domingo, 24 de fevereiro de 2019

Chapecoense 2019, até agora, é a cara do seu presidente: futebol gagá, capenga



Meus amigos torcedores da Chapecoense.

A situação é dramática, e está piorando a cada dia que passa.

Começou mal o ano 2019 para Chape, e não há perspectiva de que vamos continuar na Série A do Brasileiro após o término desta temporada, por diversas razões, muito graves:

1) - O presidente da Chapecoense, cada ano que passa, está piorando. Eu diria mais: ele está sem consciência do mal que vem causando para a Chape e, especialmente, em 2019;

2) - Errou ao contratar profissional cansado, obsoleto, executivo de futebol, que tem a alcunha de "Chumbinho";

3) - Errou na estratégia para a disputa da Copa Sul - Americana. Eu alertei: "Não disputar o Catarinense com o plantel principal", mas sim colocar o sub-23. Moral da história, estropiou os atacantes de lado de campo no Catarinense 2019, e Chape foi para a Copa Sul-Americana com time desfalcado sem atacantes de lado de campo, e aconteceu o pior, o óbvio: Chape foi eliminada, de plano, pelo tecnicamente fraco Unión La Calera;

Obs: 
É o terceiro ano seguido que o Presidente da Chape prejudicou o time; tirou a Chape prematuramente das competições da Conmebol. Em 2017, cometeu erro ao determinar a escalação de jogador em situação irregular; em 2018, estropriou o time no Catarinense e a Chape foi eliminada, de plano, na pré-Libertadores pelo Nacional do Uruguai, cujo time uruguaio era muito fraco. Chape foi pior.

4- Contratou errado o Renato ex-Avaí, lateral direito q jogou improvisado de atacante na Série B pelo Avaí. Invenção do Geninho ...que lá deu certo!, mas bastou o cara chegar na Chape, para termos a real dimensão do engodo, do engano. Jogador comum, que nada tem de atacante, poderia talvez ser aproveitado como lateral direito ofensivo, já que Eduardo é lateral direito pereba. Ainda penso que Chape precisa contratar um lateral direito, de verdade, em nível de titularidade;

5 - Errou ao contratar o miúdo goleiro João Ricardo. O cara não passa segurança debaixo dos três paus, não tem presença, é um chama gol. Chape já tinha 2 goleiros miúdos: Tiepo e Elias.  Agora temos 3 goleiros com mesmo perfil: miúdos. Chape terá, ainda, que contratar um goleiro de verdade para 2019. Anote isso!

6 - Errou ao dispensar o Canteros. Explico: claro, o Canteros não fez bom ano 2018, houve frustração, esperava-se mais dele, mas com a chegada do Claudinei na reta final do Brasileiro do ano passado, o Canteros deu resposta positiva, passou a ser o armador do time, inclusive salvou a Chape do rebaixamento no jogo contra o São Paulo, quando deu assistência para o Leandro Pereira fazer o gol da vitória. Chape 1x0 São Paulo.

7 -  Errou ao renovar o contrato do Vinícius Freitas.  Pereba que, além de viver no Departamento Médico, não tem perfil para ser lateral esquerdo da Chape; não tem pulmão, não estrutura física, nem velocidade.

8 - Bagunçou a carreira do goleiro Elias, cujo jogador acaba de voltar para Chape, mas não se sabe qual será seu destino. Indefinição total!

9 - Errou ao renovar o contrato do goleiro Ivan, que não tem perfil para jogar na Chapecoense. Goleiro nível C.

10 - Errou ao contratar o atacante Aylon, pé de vidro. Veio para viver no DM e inchar o plantel...mais um pereba.

Vou parar de enumerar as mazelas ...que o Presidente vem causando, pois é muito desmando que já aconteceu neste ano, e olha que só estamos nos primeiros 50 dias de 2019.

A Chape está no rumo errado em 2019. 

Urge mudança já!

sábado, 26 de janeiro de 2019

OS PROBLEMAS DA ARENA CONDÁ E FALTA DE NIVELAMENTO DA SUPERFÍCIE DO SOLO DO CAMPO


Gramado da Arena Condá passa por revitalização — Foto: Daniel Fasolin/Chapecoense

Obs: No final de cada temporada o gramado da Arena Condá é submetido a processo de revitalização. Em 2018, por exemplo, a revitalização iniciou logo após a partida contra o São Paulo, última rodada do Brasileiro Série A. Primeiramente, houve a remoção do excesso de palha acumulada e, depois, procedeu-se corte do gramado rente ao chão. Depois disso, uma máquina perfurou o solo e retirou charutos de terra, que por último foram preenchidos com areia. Mas, cadê o nivelamento do solo, superfície do campo? Isso não foi feito! Daí os fortes alagamentos do gramado, em partes do campo.


Na última quarta-feira, na Arena Condá a Chapecoense derrotou o Criciúma, 3ª rodada do Catarinense 2019, por 1x0, gol do atacante Vitor Andrade, o qual não fazia gol há mais de 2 anos.

Não vou falar do jogo em si, mas sim do sofrimento e da paixão do torcedor da Chapecoense.

Choveu muito no final do 1º tempo e no intervalo do jogo: caiu muita água, precipitação pluviométrica forte, houve um dilúvio, o gramado alagou, em parte, e no 2º tempo o juiz interrompeu o jogo e, depois de uma hora de paralisação, a partida continuou normalmente. Vitória da Chape, como já disse, por 1x0. Entretanto, a maior parte da torcida que compareceu foi embora no intervalo ou quando da paralisação, não viu o gol da Chape.

Veja.

Situação da Arena Condá não oferece conforto ao torcedor e ainda tem a questão do desnivelamento da superfície do solo onde está plantado o gramado.

Desde que Chape subiu para Série A do Brasileiro no final de 2013, a Arena Condá vem sofrendo adaptações, elevação da capacidade do Estádio, novas arquibancadas, ampliação do nº de cadeiras na Ala Oeste e, recentemente, o investimento na melhoria da iluminação. Porém, o estádio não tem cobertura, na sua maior parte não tem cadeiras e não tem cobertura. O torcedor sofre, tendo que sentar direto na laje e ainda é submetido às condições do tempo, vento, sol ou chuva.

Pois é.

Por ser uma praça esportiva pública, pertence à Prefeitura de  Chapecó, a Arena Condá é administrada pela Chapecoense que assumiu os custos de sua manutenção, em face de contrato de parceria.

A Chape assumiu, também, os custos da colocação e manutenção do novo gramado.

Quanto ao gramado, uma constatação, em dia de tempo normal, o gramado é um tapete! Porém, quando há forte precipitação de chuvas durante o jogo, o gramado alaga em parte, principalmente nas laterais:
a) nas alas leste/norte, próximo ao bico da grande área;
b) alas oeste/sul, próximo da grande área.

Não era assim, no 1º ano da colocação do gramando novo, não havia desnível.

Mas, a cada ano que passa o problema do alagamento, em parte, do gramado do campo vem priorando muito, não por problema da drenagem (que é muito boa), mas por problema de desvirtuamento do nivelamento do solo (desnivelamento), que faz com que partes do campo, regiões mais baixas (desniveladas), acumulem água em excesso, criando problema para a drenagem que não vence, não dá vazão!

Como o problema vem sendo criado, gerado? 

No final de cada temporada o gramando é revitalizado.

Em 2018, por exemplo, o processo de revitalização iniciou logo após a partida contra o São Paulo, última rodada do Brasileiro Série A. Primeiramente, houve a remoção do excesso de palha acumulada e, depois, procedeu-se corte do gramado rente ao chão. Depois disso, máquina perfurou o solo e retirou charutos de terra que, por último, foram preenchidos com areia. Mas, cadê o nivelamento do solo, superfície do campo? Isso não foi feito. Logo, o resultado são os alagamentos de partes do campo, como foi visto no último jogo.

Some-se a isso, a falta de  de conforto, comodidade do Estádio, para o torcedor. 

A Arena Condá continua a mesma de sempre: inexistência de conforto para o torcedor!!!

A Prefeitura Municipal e a direção da Chape comeram mosca. 

Antes da realização da Copa do Mundo de 2014, havia um programa do governo federal de revitalização dos estádios pelo Brasil, porém Chapecó não apresentou projeto, em tempo.

O Deputado João Rodrigues conseguiu ainda inserir no Orçamento Federal 2018, aprovado em dezembro de 2017, verba para revitalização da Arena Condá e construção do Memorial - Museu - em homenagem aos mortos na tragédia aérea de 2016, verba chegou em meados de 2018 em torno de R$ 15 milhões, porém começou o nhenhenhém da Prefeitura Municipal de Chapecó, ou seja, que não daria para construir tudo, mas apenas melhoria da iluminação pública e construção do Memorial.

Sinceramente, para iluminação pública dos Estádios havia programa específico do governo federal- verba da Copa do Mundo 2014, mas Chapecó não se habilitou, em tempo.

São essas "mancadas" do Poder Público Municipal e da direção da Chape que lamentavelmente fazem com que o torcedor da Chape continue a sofrer, a padecer, tendo que assistir aos jogos da Chape direto na lage e ao relento, submetido a vento, sol e chuva.

Apesar da verba que veio do orçamento federal em 2018, a Arena Condá continuará sem cadeiras e sem cobertura.

Falta de planejamento.

Isso é uma vergonha!


segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

CHAPECOENSE: FOCAR NO CATARINENSE OU NA SUL-AMERICANA?

Resultado de imagem para simbolo da sul-americana

Em 2018 a direção da Chapecoense foi muito questionada, por decisões equivocadas, diga-se de passagem muito erradas.

Primeiro, não se preparou para a fase da pré-Libertadores. Elegeu como prioridade o falido Campeonato Catarinense cuja verba de TV o Clube recebeu, no valor total, R$ 450 mil. kkk Valor que não cobriu nem os gastos de hospedagem e transporte durante o certame.

Então, sem planejamento a Chape foi eliminada, de cara, de plano, da pré-Libertadores, e não teve condições sequer de buscar uma  vaga na Sul-Americana, pois sequer alcançou a fase de grupos da Libertadores. E olha, estava fácil ano passado de avançar para a fase de Grupos, pois o Nacional do Uruguai, nosso algoz, estava irreconhecível, nunca esteve com time tão sucateado, fraco tecnicamente, e avançou para a fase de grupos. Ah...antes de estrear na pré-Libertadores Chape estropiou o time na estreia do Catarinense naquele jogo contra o Concórdia no Estádio Domingos Machado de Lima, quando Canteros se lesionou, naquele gramado alto, encharcado (verdadeiro potreiro, pasto), e nunca mais Canteros voltou a jogar o futebol que jogara em 2017.

Começava, então, tristemente o ano de 2018 para Chape que, na sequência, perdeu a chance do tri-campeonato na Arena Condá, ao perder a final do Catarinense, jogo único, por 2x0 para Figueirense. Veio então o Brasileiro da Série A e, também, foi um deus nos acude, livrando-se do rebaixamento no último jogo, que por sorte foi em casa, na Arena Condá, Chape 1x0 São Paulo. 

Teve o escândalo da Ata que vazou na imprensa, que nem vou falar. Mas, ficou claro pelo qual a direção da Chape elegeu como prioridade o Catarinense em detrimento da Libertadores. Queria pão e circo, enganar o torcedor. Ou seja, a ideia era ser campeão do falido Catarinense, desviar o foco do torcedor, e a direção ter participação, receber remuneração! Mas, como distribuição de premiação  para diretoria (grana)? Qual a origem, fonte da grana?, pois Chape  foi eliminada da Libertadores precocemente e no Catarinense o Clube teve que pagar para jogar (prejuízo).

Diretoria medonha!

Pois é.

Pelo andar da carruagem, o ano de 2019 vai começar com os mesmos erros de 2018.

Acabei de ler na imprensa que o diretor de futebol prevê um Catarinense equilibrado, e que a Chape vai jogar o Catarinense com o time titular.

Carambá!

Cadê o planejamento?

Qual certame é mais vantajoso financeiramente: Catarinense ou Sul-Americana? Catarinense verba de TV R$ 450 mil pelo campeonato inteiro.

Só na 1ª fase da Sul-Americana (2 jogos contra a Unión La Calera) Chape, de cara, irá receber verba de TV, praticamente, o dobro do que receberá pelo Catarinense (19 jogos).

Então, não há dúvida que a Chape deve jogar o Catarinense com o Sub-23, e disputar a Sul-Americana com o time titular para avançar de fase, pois o certame financeiramente é atraente, compensador e dá visibilidade internacional à marca Chape.

Prioridade à Sul-Americana.

Isso foi feito pelo Athlético Paranaense ano passado, disputou o Parananense com time Sub-23 e concentrou as forças na Sul-Americana, desde o início, e deu certo. O Furação foi campeão dos 2 certames em 2018, conseguindo a vaga direta na Libertadores 2019 (fase de grupos) e isso, inclusive, beneficiou a Chape, abrindo vaga na Sul-Americana.

Será que tem vida inteligente na direção de futebol da Chape em 2019?

Então, é hora de colocar o cérebro para pensar, funcionar, e fazer de 2019 o ano da Chapecoense no cenário nacional e internacional.

A questão não é a falta de dinheiro para fazer isso ou aquilo. Tem que acabar com o coitadismo, desculpa pronta que é dada para justificar isso não pode!. Veja, é possível fazer muito com pouco, é só agir com inteligência, planejamento, empreender com racionalidade, qualidade, fazer acontecer, sair da inércia e do pensamento medíocre!

Quero Chapecoense forte, com o time titular, avançando pelas fases da Sul-Americana em 2019, e ver o Sub-23 da Chape disputando o Catarinense 2019.

Avante Verdão do Oeste!


sábado, 8 de dezembro de 2018

CHAPECOENSE: MECENAS NÃO, DESPERDÍCIOS NÃO, PARCIMÔNIA SIM, PARA FAZER MAIS GASTANDO MENOS

Chapecoense, segunda-feira, dia 10, irá escolher o seu presidente para os dois próximos anos.

Não houve consenso entre a chapa da situação (atual presidente) e da chapa de oposição para apresentação de chapa única, então a decisão será no voto.

O colégio eleitoral é formado por até 200 conselheiros.

Esse dissenso, impossibilidade de chapa única, é fruto do descontentamento de parte das forças vivas da comunidade que apoiam o Clube, em face dos graves erros, dos imensos equívocos da atual administração que, por dois anos, se encastelou no poder, no trono, conduzindo o Clube ao seu bel-prazer, com arrogância, com sectarismo, desmandos, dividindo em vez de multiplicar, conduzindo o clube com pensamento tacanho, gestão perdulária, falta de visão de curto, médio e longo prazos, desperdiçando oportunidades de ouro, que apareceram, para alavancar a estruturação e o crescimento sustentável do Clube. Além, claro, de submeter o Clube a vexame, sérios riscos de rebaixamento neste último ano (salvando-se na última rodada), exercício financeiro de maior faturamento, receitas na ordem de R$ 100 milhões.

Quanto mais aumentam as receitas do Clube mais piora a qualidade do gasto (desperdícios).

Na hora das decisões, da definição das políticas de contratação e de investimento, a comunidade, a torcida, é obliterada, negligenciada, pela direção e na hora que o porco torce o rabo, situação de desespero, a comunidade é chamada a salvar o time, apela-se na cara dura para a força do torcedor. Dois pesos e duas medidas. Esse distanciamento da direção, esse desprezo da direção pelo torcedor é intolerável.

O Clube tem faturamento crescente, ano após ano, mas, como já disse, a qualidade do gasto piora, isso é terrível. Administração é perdulária.

Na verdade, todo o descontentamento recai, mormente, sobre a presidência do Clube que se comporta como mecenas, em vez de agir com parcimônia, deveria adotar a política de sempre produzir mais, com menos custos. Falta qualidade quanto ao gasto do Clube. Inclusive, perdeu-se a relação custo x benefício nas contratações de jogadores. Contrata-se sem critério técnico e o Clube não tem política definida de contratação de atletas (jogador deve ser contratado a partir de características de futebol específicas requeridas, respeitada a tradição do clube, de acordo com sistema de jogo e funções que deverá desempenhar em campo nesse sistema de jogo definido).

Em suma, o perfil do atual presidente é odiado pela torcida verde e branca, em sua maioria. Além de equivocado, teimoso, é perdulário (desperdiça no dia a dia oportunidades claras de alavancar o crescimento do Clube, optando por decisões tecnicamente menos vantajosas ao Clube, o que é odioso).

Essa eleição, essa disputa na urna, há de ser um marco, um divisor de águas no Clube. Os dirigentes precisam ser controlados, responsabilizados com rigor quando tomam decisões mais onerosas ao Clube ou desperdiçam oportunidades de ganhos do Clube. Há necessidade de controle não só pela urna (eleição), mas também pelo pelo Conselho Fiscal. Há necessidade de prestar contas também ao torcedor de tudo que se faz no Clube, e do que se deixou de fazer quando deveria fazê-lo, e de valorizar o torcedor, doravante, seja quem for o presidente.

Urge administração impessoal em relação aos fornecedores do Clube, prévia cotação de preços no mercado, transparência, menor custo. Os interesses da Chape, sempre, em 1º lugar. 

Política: controle absoluto de gastos (menor custo) e maximização das receitas.

Que, nessa eleição, vença a Chapecoense!


segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

ELEIÇÃO NA CHAPECOENSE. PELO QUAL ESSA DEMORA EM DEFINIR? ESPERAR ATÉ O DIA 10 É PERDER TEMPO DEMAIS!!!

Encerrado o Campeonato Brasileiro da Série A 2018.

Chapecoense, com muito sofrimento, permanece na elite do futebol nacional, depois da vitória sofrida contra o São Paulo na Arena Condá lotada, com 19.992 pagantes. 

Cabe registrar que a presidência da Chapecoense errou demais em 2018, e o departamento de futebol com seus 40 jogadores, metade disso pernas de pau. Houve contratações muito equivocadas.

Tem que fazer uma limpeza geral no Clube, e fazer 2019 ano mais tranquilo, né?

Tem eleição  na Chape dia 10/12/2018, na próxima segunda-feira. 

Obs: Essa eleição para o bem da Chape deveria ser realizada o mais rápido possível, ou seja, em até 24 horas após o término do Campeonato Brasileiro, pois a Chape não pode perder tempo, precisa fazer contratações urgentes para 2019, ou seja, antecipar as contratações para evitar entrar em leilão, mas pelo jeito vai chegar tarde no mercado... vai perder tempo com essa eleição.

Laterais:

Com as saídas de Reinaldo e Apodi, a Chape em 2018 ficou tosca, acéfala nas laterais.

Para 2019 a Chape tem que contratar 2 (dois) laterais em nível de titularidade, e que façam a diferença...chega de sofrimento!

Olha, embora a Chape tenha interesse em renovar com o Bruno Pacheco, até comprar parte dos direitos econômicos, mas isso não impede, em absoluto, que Chape parta para o mercado para trazer um lateral esquerdo, de verdade, com mais qualidade, que seja eficiente defensiva e ofensivamente (que faça gols e dê assistências). Estou falando do lateral esquerdo Danilo Barcelos que jogou a Série B pela P. Preta e que pertence ao Atlético-MG.

Chape também tem que trazer um lateral direito, urgente, em nível de titularidade, pois Eduardo - caramba - é muito deficiente na parte defensiva e ofensiva.

Assim, Bruno Pacheco e Eduardo devem ser reservas em 2019. Chega desses dois. Chape precisa evoluir, contratar laterais diferenciados.

Se resolvermos esse grave problema nas laterais, poderemos sonhar com 2019 melhor.

Veja, na sequência, minha lista de jogadores - em todas as posições - que a Chapecoense deveria pensar sério em analisar, estudar a viabilidade de contratar

Goleiros Tadeu  - 26 anos - Oeste/SP
               - Andrey - 25 anos - Sampaio Correa/ Volta Redonda-RJ
               - Ivan -  21 anos - Ponte Preta
               - Simão 25 anos - Operário/PR

Laterais direito Auro - 22 anos - São Paulo
                           - Igor Vinícius - 21 anos - Ponte Preta
                           - Kevin - 21 anos - Guarani/Tombense
                         
Zagueiros -  Lucas Costa - 23 anos - Londrina
                  - Fabrício - 28 anos - Guarani
                  - Nino - 21 anos - Criciúma
                  - Patrick - 24 anos - Oeste/Ferroviária/SP

Laterais esquerdo - Danilo Barcelos - 27 anos - Ponte Preta/Atlético-MG
                                - Bruno Melo - 26 anos - Fortaleza
                           
Volantes - Fernando Sobral - 23 anos - Sampaio Correa
                - Felipe - 24 anos - Fortaleza
                - Giovanni - 24 anos - Goiás
              
Meias: - Gustavo Ferrareis, 22 anos, Figueirense/Internacional
             - Rafael Longuine, 28 anos - Guarani/Santos
             
Atacantes - André Luís -  21 anos - Ponte Preta/Cianorte
                 - Dagoberto - 35 anos - Londrina (tem condições de jogar em alto nível + 2 anos, pelo menos, é experiente e sabe o caminho do gol, goleador da Série B 2018, com 17 gols em 19 jogos).
                           - Guilherme Parede, 23 anos - Coritiba
                   -Michael, 22 anos, Goiás.
                  - Pedrinho, 19 anos, Oeste/SP.




quinta-feira, 29 de novembro de 2018

NO CONFRONTO CHAPECOENSE X SÃO PAULO, O FAVORITISMO É DO TRICOLOR


Probabilidades da última rodada do Brasileiro Série A 2018 - 38ª rodada
Informações extraídas do site CHANCEDEGOL

Data............ Mandante...........Visitante ....Vitória do mandante ... Empate ... Vitória do visitante 

01/12/2018   Atlético MG  x   Botafogo ......................58.4 % ...................23.8 % ...............17.8 %            02/12/2018    Bahia            x    Cruzeiro .................. 41.6 % ................ ..32.4 % ................25.9 %        02/12/2018    Ceará            x    Vasco ......................51.0 % ................... 26.3 % ...............22.7 %          02/12/2018    Chape           x   São Paulo .............. 29.4 % .................  32.4 % .............  38.1 %        01/12/2018    Flamengo     x   Atlético PR ............... 53.5 % ...................25.6 % .............. 20.9 %          02/12/2018    Fluminense  x   América MG ............. 48.9 % ................   30.9 % ...........  . 20.2 %          02/12/2018    Grêmio         x   Corinthians................59.2 % ...................27.6 % ............. .13.1 %          02/12/2018    Palmeiras     x     Vitória .................... 80.8 % ...................14.6 % ..............   4.6 %          02/12/2018    Paraná          x   Internacional ............11.7 % .................  25.4 % ............ .. 62.9 %          02/12/2018    Sport            x   Santos ......................26.9 % ................   26.8 % .............   46.3 %




terça-feira, 13 de novembro de 2018

Santos 0 x 1 Chapecoense - Gols Melhores Momentos Campeonato Brasileiro ...

ENCERRADA A 33ª RODADA, CHAPECOENSE SEGUE FORTEMENTE AMEAÇADA COM 32% DE CAIR, 4ª PIOR PROBABILIDADE


13/11/2018 INFOBOLA - O site das estatísticas do Futebol Brasileiro

http://www.infobola.com.br

ÚLTIMOS COLOCADOS E RISCO DE REBAIXAMENTO

Tabela de pontos ganhos Clubes Risco

                                PG   V   E   D
20 . Paraná              21    4    9   20  ....................100%

19 . América           34    8   10  15 ......................91%

18 . Vitória              35    9    8   16 ..................... 75%

17 . Chapecoense   37   9   10  14 ..................... 32%

16 . Sport                37   10    7  16 ......................28%

15 . Vasco               38    9    11  13 .....................24%

14 . Ceará               38    9    11  13 .......................27%

13 . Corinthians      40   10  10  13 .......................10%

12 . Botafogo          41   10  11  12 ........................7%

11 . Bahia                41   10  11  12 ........................2%

10 . Fluminense      41   11    8   14 .......................4%


segunda-feira, 29 de outubro de 2018

CHAPECOENSE RESPIRA...APÓS TRIUNFO DIANTE DO COELHO MINEIRO




É bom demais quando a Chapecoense consegue resultado positivo.

No último sábado, Verdão do Oeste tinha jogo difícil, confronto direto diante do Américo -MG, na Arena Condá, jogo de 6 pontos na tábua de classificação, e deu Chape!

Ufa!

O jogo, tecnicamente, foi fraco, mas sobressaiu a obediência tática, o espírito de luta. A equipe do Verdão do Oeste, focada, mobilizada, e com bom público no Estádio, mais de 13 mil presentes, resistiu ao adversário e na etapa final, numa combinação de rara felicidade, lance raro, abriu o placar num cruzamento pelo alto para dentro da pequena área, WP9, de cabeça, que recém havia entrado em campo, anotou o gol da vitória, placar magro, mas nessa seca de gols, 1x0 é goleada.

Eu disse lance raro, pois lateral esquerdo Bruno Pacheco conseguiu acertar um cruzamento perfeito para dentro da pequena área, coisa que não é do seu feitio, por ser um lateral que ofensivamente é nulo, não tem precisão nos cruzamentos, muito limitado tecnicamente, mal consegue fazer a função defensiva. Na outra lateral, o Eduardo foi o pior em campo. Veja que pelas laterais a Chape tem muita limitação. 

Peço que o treinador, nesta semana, coloque esses 2 laterais a trabalhar... treinar esses laterais para que cheguem em profundidade, na linha de fundo, e que cruzem umas 50 bolas - cada qual - por dia - para dentro da grande área, mas fora do alcance do goleiro... É necessário urgente aprimorar a bola alta ofensiva (repetições exaustivas) e a bola alta defensiva também.

Chapecoense, desde a época do Kleina, é uma equipe lenta, quase estática em campo, melhorar urgente a transição, não tem triangulações, não tem infiltração, só tem a bola longa (ligação direta) do Jandrei para o ataque, tem que evoluir (aperfeiçoar)... mas - para isso - é urgente treinamentos mais longos, mais tempo, mais dedicação, mais horas de treinamentos....Chape treina pouco durante a semana, não tem jogada ensaiada. Isso é um absurdo, sinal claro que trabalha pouco.

Claudinei tem a semana cheia para treinamentos táticos.

Canteros está voltando a jogar, a ter importância, é necessário o treinador fazer com que esse jogador esteja cada vez mais focado, pois ele tem qualidade no passe e tem condições pifar os atacantes na cara do gol.

Chape está no Z4.

Próximo jogo da Chape é contra o Bahia; é jogo de 6 pontos, confronto direto contra o rebaixamento, em Salvador. Somar pontos nesse jogo é obrigação, é jogo de vida ou morte. É jogo de copa do mundo para a Chape. Cabe ao treinador deixar o time na ponta dos cascos e focado 100% nesse jogo capital para sair do Z4.

Avante Verdão!